Mensagens

A mostrar mensagens de 2015

6 coisas que aprendi em 2015!

Imagem
Os Ensinamentos de 2015 


Olá a todos! Depois de muito tempo sem escrever nada no blog, como é habitual, uma vez que eu sou um desleixado em relação ao blog, decidi voltar e escrever um post para finalizar este ano de 2015! Depois de ter visto um post de uma amiga minha, a Rafaela Silva  (cliquem aqui para verem o post dela), achei por bem vir aqui mostrar algumas coisas que aprendi durante o ano de 2015!
  Antes de mais, queria apenas referir que 2015 não foi, de facto, um dos meus melhores anos. No entanto, considero que foi um ano de aprendizagens! Aliás, acho que deve ter sido o ano em que mais aprendi até agora e levo estes ensinamentos para a vida. 


1 - Não sou o super-homem e não posso fazer tudo como idealizo.   Ninguém consegue fazer tudo de forma perfeita e com métodos fantásticos. É impossível estudar, participar em 5 ou 6 projetos, lidar com amigos e família, aprender uma nova língua e fazer tudo o que nos pedem de forma perfeita e sempre a tempo e horas. Todos nós precisamos …

Mais um atentado à dignidade humana

Imagem
''É muito lucrativo que o mundo tenha medo'' 



  Bom dia a todos! Depois do meu último post, decidi vir falar-vos sobre aquilo que aconteceu ontem à noite em Paris.    Já todos devem saber que, em Paris, mais de uma centena de pessoas morreu e há cerca de 180 feridos devido aos ataques terroristas que ocorreram ontem. Todo o mundo se uniu e está a ser solidário com a França. E todos nós começámos a pôr a mão à cabeça, porque não é neste mundo que queremos viver. Pelo menos, eu não quero! Até quando continuarão estes atentados contra A DIGNIDADE humana? Todos os dias, em todo o mundo, morrem imensas pessoas em nome de nada. Pessoas como eu, como tu. Pessoas que se querem casar, ou viajar pelo mundo, ou que querem abrir um restaurante e aprender Português. Pessoas com ambições, sonhos e potencialidades que são descartadas. Deixadas a apodrecer num canto e tudo em nome de quê? De absolutamente nada! Não é possível ser tolerante para com o intolerante. Se os direitos humanos …
Imagem
Geração do ''eu'' 


Olá a todos! Depois do meu último post, que foi um poema (e eu espero que tenham gostado dele!), venho falar sobre outros assuntos. Acho que as pessoas da minha faixa etária se vão identificar com alguns aspetos, uma vez que vou falar sobre as nossas futuras aspirações, que divergem das dos nossos pais...    Frequentemente, penso na minha vida e penso naquilo que quero fazer no futuro e vejo que não quero uma vida como a dos meus pais. Não quero. Por um lado, não quero essa vida, porque não me imagino a ter filhos. Pode ser problema meu, mas eu sou demasiado ''egoísta'' para pensar muito nisso. Concentro-me tanto em mim, naquilo que quero e tenho de fazer, que acabo por descartar essa ideia. Aliás, as crianças chateiam-me um bocadinho, porque, ao contrário dos adolescentes, sentem necessidade de brincar sem parar e querem que as suas vontades sejam satisfeitas, o que me cansa um bocadinho, sinceramente. Isto não significa que eu não go…

Reflexões

Imagem
E a Vida


E a Vida pesa
E custa
E esmaga-me!

Mas afinal vejo que não.
Sou eu, tenho energia!
Há apenas um senão
Este cansaço tira-me a alegria.

E o objetivo continua cá
E a vontade de viver.
Mas custa tanto
Não encontrar um encanto!

E serei mesmo eu?
Estou a debitar sem forças...
Não posso ser eu!

Eu sou quando não estou assim.
Sou mais eu quando o dia diz sim.
Quando a idealização é o único fim!

Mas agora, deixei de ser eu?
Por ter mudado o meu céu?
Continuo o mesmo. A mudança
Não existe exatamente...

Nada traz resultado,
Mas tudo me completa.
Tudo me ajuda
Tudo me diz que consigo ser um atleta!

Quero correr a maratona,
Voar livre enfim.
Acabar com esta vida mazona
E ser quem eu realmente sou, sim!

Quero ser livre,
De uma liberdade desmedida
E dizer que me sinto
Sem qualquer minto.

Ser feliz até rebentar.
Viver até acabar.
Sentir cansaço e frustração
Como algo belo e não como um senão!

Serei eu aí, então?

Luto Nacional

Imagem
Portugal, fazes tudo mal! 


  Olá a todos! Depois do meu último post no blog, decidi vir escrever hoje por causa dos resultados das eleições legislativas. Estou revoltado. Passado. Com o sangue a ferver um bocadinho, sim! Ainda não tenho direito ao voto, uma vez que só tenho 17 anos. No entanto, não deixo de ficar perplexo com o que se passa neste país.    Depois de 4 anos de austeridade, de ''apertar o cinto'', de cortar em setores importantíssimos como a educação e a saúde, depois de 4 anos de empobrecimento do povo português, que tem cada vez menos poder de compra e que cada vez mais vive num país onde reinam as cunhas, os parentescos e os familiarzinhos, os portugueses elegem a coligação que só fez uma coisa durante o seu mandato: PORCARIA.    Não percebo esta atitude. Não percebo! Não sei como é que certas pessoas, que tanto se queixam do estado da democracia em Portugal, dos impostos que pagam, da falta de financiamento de certos setores conseguem ir votar outra vez …

#TAG DE TUDO UM POUCO

Imagem
Um Pouco de Mim


Olá a todos! Depois do meu último post, que espero que tenham lido com espírito crítico, uma vez que se tratava de um assunto bastante difícil, trago-vos uma tag. A Marta Marques cujo blog se chama Make Believe identificou-me nesta tag e vou ter de responder a algumas questões pessoais!

Regras da TAG:
- Responder a todas as perguntas.
- Indicar blogs.
- Colocar o selo da TAG.

Perguntinhas, aqui vamos nós! 

1 - Qual seu estilo musical preferido? 

Tenho vários, até porque não oiço só um, como a maioria das pessoas. No entanto, aqueles que oiço mais são pop, pop-rock, dance, algum jazz, algum rock... 

2 - Qual é a sua peça de roupa favorita? 

Adoro camisolas com riscas de meia estação e tenho uma da ZARA que é a minha perdição! Para além disso, gosto de skinny jeans para homem, cachecóis e lenços. 

3 - Qual é o seu calçado favorito? 

Ténis, sem dúvida. Não sou grande fã de usar sapatos, até evito! Costumo usar ténis (quase) todos os dias e também gosto de usar botas, mas não aquelas …

Refugiados

Imagem
O círculo vicioso da problemática dos refugiados




  Olá a todos! Depois de algumas semanas, decidi voltar e vim falar da problemática mais badalada dos últimos dias: a dos refugiados! Não é um problema fácil, por isso, vou colocar várias questões ao longo deste meu 'artigo' para tentar dar a minha opinião. Sei que, por mais que tente, vai sempre haver pessoas que não concordam com a minha opinião e sei que posso ferir certas convicções, até porque isso já me aconteceu a mim... por isso, respeitem apenas! 
1 - Os países europeus devem, ou não, ajudar os refugiados? 
Na minha opinião, sim. Não devemos simplesmente mandá-los embora e deixá-los completamente desamparados. 
2 - Será que só os países europeus é que têm a responsabilidade de ajudar estas pessoas? 
Quer queiramos, quer não, todos os países devem tentar ajudar tanto quanto podem. Sabemos perfeitamente que muitos países do Golfo, que têm as mesmas convicções religiosas e uma certa afinidade cultural, têm possibilidades de aju…
Imagem
Para ele vs Para Ela

Blogagem Coletiva 
Olá a todos! Sei que já estou ausente há muito tempo do meu blog, mas, como sempre, a vida trocou-me algumas voltas... Em vez de passar todos os meus dias no rio, na praia e em casa, tenho andado a ajudar o meu pai no trabalho, o que significa que não tenho tido o tempo de que necessitava. Porém, aqui estou eu! Prestes a falar de um assunto muito importante: ESTEREÓTIPOS e PRECONCEITOS.   A verdade é que todos nós temos uma certa necessidade de rotular as coisas, de lhes meter uma ''etiqueta'', nem que seja por uma mera questão de organização. Claro que isso não é problema nenhum; até pode ser bastante bom! O problema surge quando esses rótulos se tornam demasiado constringentes, que é o que, infelizmente, ainda acontece no nosso mundo. Um dos estereótipos mais conhecidos está relacionado com aquilo que é ''para ele(s)'' e ''para ela(s)''.


  Supostamente, ''homem não chora'', homem não …
Imagem
Afinal, quem é que se vê grego?


Olá a todos! Supostamente, hoje iria publicar um artigo diferente, mas senti-me na obrigação de vos vir falar de algo muito importante que se está a passar: a situação grega. Como todos devem ter reparado, a situação grega tem sido comentada intensamente e, desde que saíram os resultados do referendo de ontem, ainda mais! Assim, decidi vir apresentar o meu ponto de vista acerca do que se passa na Grécia, porque me interesso por aquilo que se passa no nosso mundo e gosto de me informar sobre a política e a sociedade atuais. Claro que não sou um poço de sabedoria em termos políticos e não sei tanto como gostaria; porém, acho que ainda tenho alguma informação para comentar o que se passa.    Em primeiro lugar, eu acho que nós, portugueses, e até toda a Europa, deveria ter os olhos postos no exemplo grego. Num país onde os bancos estão ''à rasca'', onde as pessoas quase não têm comida e onde se vêm ''gregas'' para pagar as cont…
Imagem
Parceria entre blogs! 

É Verão, é tempo de descansarmos, de fazermos mudanças radicais, de nos dedicarmos a nós próprios e aceitarmos desafios. Sendo assim, como ontem um amigo meu (o Francisco Tiago, para quem conhece!) me perguntou se eu gostaria de fazer parte de uma parceria de blogs, a minha resposta foi ''sim'', porque, claro, é um desafio! 
  Para conhecerem os parceiros cliquem no separador ao lado (aquele que diz ''Páginas'') e verão lá uma página a dizer (''Parcerias'')! 
  Em grupo, irão ser propostos vários temas que depois serão selecionados e sobre os quais nos debruçaremos. Por isso, fiquem atentos aos temas comuns que encontrarem nos vários blogs! 



Imagem
Preocupações





Comecei com uma palavra assustadora. Na sua forma escrita, não parece assim tão assustadora, mas todos sabemos que é. ''Preocupações''. Atenção: está no plural porque uma preocupação nunca, mas nunca, vem só.    Sabemos que algumas pessoas se preocupam com poucas coisas e que deixam tudo andar ao sabor da corrente. Outras preocupam-se por tudo e por nada. Tudo é motivo de preocupação. Outros são o intermédio: preocupam-se com algumas coisas, mas com outras não. Antes, eu pensava que estava no intermédio, mas não estou. Não sei se me apercebi disso porque entrei agora de férias, mas a verdade é que notei que eu preocupo-me com tudo e com nada. Passo a vida preocupado embora não em demasia, mas o certo é que me preocupo. É com o tempo que perco, é com aquilo que tenho de fazer, com aquilo que ainda não fiz, com as responsabilidades que tenho e com as que não tenho... Enfim, não tenho tempo para relaxar tanto quanto deveria. 


  Claro que eu sou preocupado para u…
Imagem
Um brinde às novas experiências


Olá a todos! Decidi vir escrever hoje, porque este foi um dia muito importante para mim. Hoje, dia 1 de junho, o grupo de teatro da associação CUME (à qual pertenço) fez a apresentação da peça ''Peter Pan'' escrita pela nossa encenadora (Áurea Vila Nova). Assim, os meninos mais pequenos das escolas do concelho de Arganil foram ver a nossa peça e eu decidi, portanto, contar-vos, aqui, a minha experiência enquanto ator desta peça.  Não sei se as pessoas que estão a ler este meu texto já fizeram teatro ou se estão habituados a estar em público... Caso a resposta seja ''sim'', então identificar-se-ão com alguns aspetos que eu irei contar. Nesta peça, eu interpreto o papel do Capitão Gancho. Sem querer estar a falar muito da minha personagem, só quero referir que esta é extremamente cómica, altiva e vaidosa, razão pela qual me deu muito gosto interpretar o Capitão Gancho. O Capitão Gancho tem muito de mim, sobretudo por causa da…
Imagem
Os espaços vazios




Os dias são frios Os espaços são vazios E no meio desses vazios, há pontos ainda mais frios.
Quem aquece a alma, quando ela não se aquece? Nem aquece, nem arrefece Sempre a mesma tese. 
Há espaços que ninguém pode ver. Há espaços que não deixarei ver. Quem os preenche? Tudo o que se bebe e não é líquido. 
Dá-me dessa água que não H20, Por favor, tem dó.  O coração pede tanto. Aqueles espaços só querem um manto.
Quem está aí? Não sei se caí. Se caí, ficarei no chão. Afinal, já não darei mais nenhum trambolhão. 
Desconcerto do mundo
Quem perdeu foi quem ganhou.
Não sei se fui eu quem errou. 
Afinal, quem errou?
Quem perdeu ou quem ganhou? 

Afinal, quem sou eu?
Se tudo o mais ganhou?
Afinal, quem és tu?
Talvez não tão cru...

Chega o dia
E com ele a nostalgia
De ser quem não sou. 

Como assim, que dizeis vós?
Não vos falta a voz? 
Se tudo o que ela diz
Não é de nós...

Uma muralha,
Um dia, 
Um dia, 
talvez deixe de haver batalha.

Cidadãos de segunda classe

Imagem
Olá a todos! Não tenho escrito no blog porque, mais uma vez, não tenho tido inspiração para tal, mas regressei. Vai ser um post curto, breve, mas parte da minha experiência pessoal e não é dos assuntos mais fáceis para mim.
  O assunto que eu trago hoje é: Não sou um cidadão de segunda classe. Aliás, ninguém é, mas como estou a usar a minha experiência pessoal para escrever este texto usei e usarei a 1ª pessoa. 
  E reforço: Não sou um cidadão de segunda classe. Porque dizes isso, Nuno? Bom, eu digo isto porque, por vezes, embora eu nem costume pensar muito nisso, sou tratado como um cidadão de segunda classe. Porquê Nuno? Porque sou um rapaz diferente. Porque não sou como ''eles'' devem ser. Porque não me conformo em ser igual a todos os outros. Porque sou, ou tento ser, fiel a mim mesmo!

  No entanto, sinto, por vezes, que sou tratado como um cidadão de segunda classe. Reparo em olhares de soslaio porque não sou como ELES. Oiço as pessoas a falar baixinho porque não so…
Imagem
A Santidade Hipócrita



Muito bom dia a todos! Espero que estejam todos bem e que estejam a aproveitar a Páscoa. Tendo em conta que este é um feriado santo, podem até estranhar o título desta minha ''crónica'' (nem sei o que lhe devo chamar!), mas vão já perceber tudo! 
  Ontem, dia 4 de abril de 2015, aconteceu-me algo que me fez pensar nos comportamentos das pessoas e, hoje, voltei a ver um comportamento semelhante (não para comigo), que me fez pensar que será importante falarmos de RESPEITO, BOA EDUCAÇÃO E VALORES MORAIS que parecem faltar à maioria das pessoas (e posso estar a falar contra mim em certos casos, admito) e, uma vez que esta época é uma época santa, talvez seja importante refletir no que eu irei contar aqui. 
  Ora então, estava eu a falar do dia de ontem! Ontem, onde eu vivo, isto é, em Arganil, houve um evento musical chamado ''Arganil Rock'', ao qual eu fui e no qual me diverti imenso, também! Contudo, aconteceu-me algo curioso (nem há pa…