Para ele vs Para Ela


Blogagem Coletiva 

  Olá a todos! Sei que já estou ausente há muito tempo do meu blog, mas, como sempre, a vida trocou-me algumas voltas... Em vez de passar todos os meus dias no rio, na praia e em casa, tenho andado a ajudar o meu pai no trabalho, o que significa que não tenho tido o tempo de que necessitava. Porém, aqui estou eu! Prestes a falar de um assunto muito importante: ESTEREÓTIPOS e PRECONCEITOS.
  A verdade é que todos nós temos uma certa necessidade de rotular as coisas, de lhes meter uma ''etiqueta'', nem que seja por uma mera questão de organização. Claro que isso não é problema nenhum; até pode ser bastante bom! O problema surge quando esses rótulos se tornam demasiado constringentes, que é o que, infelizmente, ainda acontece no nosso mundo. Um dos estereótipos mais conhecidos está relacionado com aquilo que é ''para ele(s)'' e ''para ela(s)''.



  Supostamente, ''homem não chora'', homem não faz depilação, homem não usa cremes nem nada dessas PANELEIRICES (como muitas pessoas ainda gostam de dizer), homem não se maquilha, não usa roupas extravagantes, não usa skinny jeans... Ao ler isto, muitos de vós devem estar a pensar, certamente, que os homens se podem depilar e usar cremes, mas todos sabemos que o julgamento das pessoas não tarda a aparecer. Como já muitas pessoas referiram (E BEM!), é preciso combater ativamente todos estes estereótipos e preconceitos, porque eles não deixam as pessoas ser livres. Há tantas coisas que eu, enquanto pessoa do sexo masculino, gostaria de fazer, mas, sabendo à partida, como as pessoas reagirão, não faço nada disso. Isto acontece com imensos rapazes; aliás, até acredito que muitos deles já sentiram algo assim uma vez na vida (pelo menos!). 


  Relativamente às raparigas, sabemos que estas têm de se depilar (obrigação!), andar cheirosas e perfumadas, ser magríssimas, ser delicadas... E claro que temos o típico ''raparigas e desporto não combina''. Mais uma vez, sabemos que muitas raparigas não se querem depilar e não se sentem felizes por fazê-lo. Aliás, muitas delas não querem saber do que a sociedade impõe e gostariam de ser muito mais livres nesse aspeto, só que sentem a pressão social sobre elas.


  Com este post, só provo, mais uma vez, como todos nós ainda estamos fechados na nossa esfera, sem fazer coisas de que gostaríamos, porque temos um certo receio daquilo que dirão, daquilo que farão. Passamos uma vida inteira a não arriscar fazer coisas que nem sequer são arriscadas. São meras convenções que, no fundo, não fazem qualquer sentido. E sim ainda temos um caminho enorme a percorrer, porque todos nós continuamos a julgar as pessoas segundo certos estereótipos e fazemos o mesmo a nós próprios. Quando é que as pessoas sentirão, realmente, que se podem libertar de tais estereótipos? Basta de dizer ''Combate ao preconceito''. É preciso ação, é preciso libertação, é preciso aceitação. Quando é que isso acontecerá? Espero que seja em breve! 


PS: Este post faz parte de uma blogagem coletiva. Já vos tinha falado da parceria de blogs em que estou... Por isso, caso queiram ler mais posts sobre o mesmo assunto: 

BLOG: Nostalgia (http://nostalgia-meliris.blogspot.pt/2015/08/blogagem-coletiva-estereotipos.html) 

BLOG: My Mind Never Stops (http://mymindneverstop.blogspot.pt/2015/08/blogagens-coletivas-para-homem-e-para.html) 

BLOG: Lemão Doce (http://lemaodoce.blogspot.pt/2015/07/blogagem-coletiva-para-homens-e-para.html)

Comentários

  1. eu escrevi um comentário muito complexo e inspirador (mentira), mas eu não tinha o login feito e perdi aquela poha
    por isso, olha: FOOOOOOOOOOOOOOOOORÇA LAKERS!!!

    ps.: excelente texto <3

    ResponderEliminar
  2. Ahaha, o que interessa é que gostaste! Muito obrigado, Rafaela :D

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Short story

Petit poème en prose

2017