Preocupações





  Comecei com uma palavra assustadora. Na sua forma escrita, não parece assim tão assustadora, mas todos sabemos que é. ''Preocupações''. Atenção: está no plural porque uma preocupação nunca, mas nunca, vem só. 
  Sabemos que algumas pessoas se preocupam com poucas coisas e que deixam tudo andar ao sabor da corrente. Outras preocupam-se por tudo e por nada. Tudo é motivo de preocupação. Outros são o intermédio: preocupam-se com algumas coisas, mas com outras não. Antes, eu pensava que estava no intermédio, mas não estou. Não sei se me apercebi disso porque entrei agora de férias, mas a verdade é que notei que eu preocupo-me com tudo e com nada. Passo a vida preocupado embora não em demasia, mas o certo é que me preocupo. É com o tempo que perco, é com aquilo que tenho de fazer, com aquilo que ainda não fiz, com as responsabilidades que tenho e com as que não tenho... Enfim, não tenho tempo para relaxar tanto quanto deveria. 


  Claro que eu sou preocupado para uma pessoa da minha idade. Ainda não sou um adulto cheio de responsabilidades que não tem sequer tempo para dormir umas 5 horas seguidas, mas lá chegarei...No entanto, vejo que os adultos vivem cada vez mais preocupados e os jovens mais despreocupados. Conheço pessoas da minha idade que são tão despreocupadas que não sentem responsabilidade em nada! Andam ao sabor do vento. Claro que há exceções, mas vejo tantos jovens despreocupados... A sua maior preocupação tem a ver com as fotos do instagram, o que, por si só, já diz muito! Já os adultos parece que não têm tempo de respirar. Os seus poros são feitos de trabalho. Muito trabalho. Trabalho que ninguém faz por eles e que mata, aos poucos, os seus sonhos e, se não os mata, deixa-os num cantinho pequenino. 
  É triste ver esta correria. É certo que trabalhar e ter responsabilidades faz parte da vida, mas estes casos assustam-me sempre e, como eu já sou preocupado agora, imagino o estado em que estarei daqui a alguns anos. Preocupação não é algo terrível, é certo... Podemos contornar as nossas preocupações se dermos o nosso melhor, mas, às vezes, nem assim vamos lá e isso frusta-nos e estraga-nos. 
  A verdade é que as preocupações estão sempre lá, só que algumas pessoas ignoram-nas fortemente e deixam andar; outras pessoas, não conseguem fazer isso. Porém, quando estivermos realmente cansados de nos preocuparmos, então é melhor tirar uma folga. É melhor dizer ''QUE SE LIXE'' e esvaziar a cabeça de alguma forma. No dia seguinte, as preocupações voltarão e, aí, poderemos lidar com elas com mais ''despreocupação''. 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Monet, luzes e ação

Espírito de Verão

Ode à Noite